“Vamos transformar postos administrativos em policial, médico e enfermeiro atendendo a população”, defende Merisio em Blumenau

O primeiro compromisso da agenda de sábado (25) do candidato pela coligação “Aqui é Trabalho”, Gelson Merisio, foi em Blumenau. Acompanhado pelo candidato a vice-governador João Paulo Kleinübing (DEM), duas vezes prefeito da cidade, e pelos candidatos a senador Raimundo Colombo (PSD) e Esperidião Amin (PP), Merisio iniciou o dia com uma caminhada pela Rua XV de Novembro, onde conversou com comerciantes e moradores.

Na sequência, comandou o 8º Encontro Macrorregional, evento que que reuniu lideranças comunitárias, empresários, correligionários e candidatos dos partidos que formam a coalização comandada pelo PSD. Merisio enalteceu a gestão Raimundo Colombo, que colocou Santa Catarina no topo do ranking do Estados com melhores indicadores sociais, e voltou a defender uma remodelação do modelo administrativo do Governo do Estado.

“Olhamos para o passado e agradecemos a todos que nos conduziram até aqui, um Estado que dá respostas, que é o melhor em praticamente todos os indicativos. Mas com a mesma visão que para frente precisamos romper com esse modelo, construir novas ferramentas administrativas, que sejam mais enxutas, acabando com as regionais, transformando postos administrativos em policial, médico e enfermeiro trabalhando nas ruas, atendendo a população, servindo o povo, que é a missão de quem exerce função pública. É para isso que nós construímos essa unidade”, discursou o candidato.

Ao falar sobre a importância da união da coligação, Gelson Merisio ressaltou que todos têm um objetivo comum: fazer com que Santa Catarina continue avançando de maneira firme e segura. “Temos na nossa chapa a experiência de dois ex-governadores e do ex-prefeiro de Blumenau, meu companheiro João Paulo Kleinübing, que já mostraram para o Estado sua capacidade de trabalho e realização”, destacou.

Foto de Luis Debiasi

BR-470

O candidato demonstrou preocupação com o atual estágio das obras da BR-470, mais importante corredor econômico do Vale. “A prioridade número zero do meu governo para Blumenau e região será a conclusão da duplicação da BR-470, que asfixia o desenvolvimento do Vale e do Alto Vale do Itajaí e provoca mortes e sofrimento em famílias diariamente. Junto com o Fórum Parlamentar Catarinense, com a força dos nossos senadores, que são dois ex-governadores, não vamos descansar enquanto não arrancarmos do governo federal a conclusão dessa obra”, disse.

“Heranças desastrosas do MDB”

Gelson Merisio lembrou ainda que entre os desafios do próximo governo estão a administração de verdadeiros “esqueletos bilionários”, frutos do que classificou de “gestão desastrosa” do MDB. Entre eles os R$ 5 bilhões das Letras, R$ 7 bilhões da Invesc e R$ 2 bilhões da SC-401, todos casos que se encontram em fase final de judicialização e que deverão ser enfrentados pela futura administração estadual.

“Lembram como foi o governo do PMDB em 1998? O professor e o enfermeiro que ficaram quatro meses sem receber não esquecem. Agora, assumiram há sete meses e já deram seu cartão de visita. Atrasaram a primeira parcela do décimo terceiro, que há 11 anos era paga rigorosamente em dia, mesmo durante a mais grave crise econômica pela qual passou o país.

Foto de Luis Debiasi

Feijoada Beneficente

Merisio encerrou a passagem por Blumenau prestigiado na 6ª Feijoada do Padrinho, realizada na Igreja Matriz de Blumenau, evento em prol de crianças carentes atendidas pela Fundação Euripedes Barsanulfo.

Fake News

Gelson Merisio foi o alvo da primeira fake news das eleições 2018. O candidato da coligação “Aqui é Trabalho” foi atacado no fim de semana com uma mensagem falsa disseminada no aplicativo WhatsApp. O texto dizia que, em uma entrevista para uma rádio da Capital, Merisio teria sugerido o congelamento dos vencimentos dos policiais militares. Em uma resposta rápida, o pessedista gravou uma mensagem a todos os PMs desmascarando a farsa, já que a Segurança Pública e a valorização dos policiais civis e militares estão entre as suas principais bandeiras. “É lamentável que algumas pessoas usem esse tipo de expediente para tentar confundir o eleitor”, comentou Merisio.

Foto de Luis Debiasi