Corte de 50% no número de funcionários efetivos

Merisio já começou o enxugamento da máquina pública catarinense pela Assembleia Legislativa, através da Lei Complementar nº 660. Desde novembro de 2015, a ALESC está extinguindo os seus cargos de nível médio de forma gradual, à medida que os servidores estão se aposentando. Ao final do processo, o número de efetivos terá caído de 818 para 407, uma redução de 50%. E mais, agora a ALESC só contratará, por meio de concurso público, profissionais com ensino superior. Assim, além de reduzir, qualifica o quadro de servidores da Assembleia.