“Os desafios do futuro exigem uma nova forma de governar”, afirma Merisio

Depois de cumprir agenda no Vale do Itajaí, o candidato Gelson Merisio (PSD) encerrou a segunda-feira (27) levando a mensagem da coligação “Aqui é Trabalho” para mais de mil pessoas no lançamento da candidatura de Marlene Fengler (PSD) a deputada estadual, em evento realizado no CTG Os Praianos, em São José, na Grande Florianópolis.

Em companhia dos candidatos a senador Raimundo Colombo (PSD) e Esperidião Amin (PP), e da anfitriã, a prefeita Adelina Dal Pont (PSD), Gelson Merisio destacou as conquistas alcançadas por Santa Catarina durante os dois mandatos de Colombo à frente do Estado, e alertou para as mudanças que são necessárias para enfrentar os desafios que surgem em um horizonte próximo. “Olhar para trás é fazer um balanço de um Estado que é o melhor do Brasil para se viver. Agora, olhando para frente, nós temos que enfrentar desafios, enxugar a máquina pública, investir pesado em Segurança Pública, Saúde e Educação, para investirmos pesado na alma das pessoas”, disse. E acrescentou: “Os desafios do futuro exigem uma nova forma de governar”.


Foto de Luis Debiasi

Gelson Merisio voltou a criticar a equipe econômica da atual administração, que em poucos meses “mostrou seu cartão de visitas” aos catarinenses e atrasou, pela primeira vez em 11 anos, o pagamento da primeira parcela do 13º salário do funcionalismo público mesmo em um cenário de incremento de 8% da receita do Estado.

O candidato da coligação “Aqui é Trabalho” lembrou que durante toda a gestão Raimundo Colombo não foi sequer cogitado atrasar o pagamento, mesmo durante aquela que é considerada uma das maiores crises financeiras da história do País.

Merisio mencionou que os responsáveis pelas finanças do Estado, hoje, são os mesmos que em 1998 entregaram o governo com quatro folhas de pagamento pendentes, levando servidores a fazer empréstimo para pagar a conta da farmácia. Ou seja, fazem parte de um grupo político que não pretende enfrentar os desafios da maneira como devem ser enfrentados, promovendo uma ampla reformulação no atual modelo administrativo, cortando despesas, enxugando a máquina e investindo em tecnologia para atender mais e melhor a população de Santa Catarina.

Foto de Luis Debiasi

Foto de Luis Debiasi