No primeiro debate em TV, Gelson Merisio defende enxugamento do Estado como alavanca para mais segurança, saúde e educação

O candidato a governador pela coligação “Aqui é Trabalho”, Gelson Merisio, voltou a destacar seu objetivo de enxugar a máquina púbica para reforçar os investimentos em áreas como Segurança, Saúde e Educação.

No primeiro debate televisivo entre os candidatos ao Governo do Estado, realizado pelo SBT na sexta-feira (17), Merisio reafirmou sua decisão de cortar 1,2 mil dos 1,4 mil cargos comissionados que atualmente ocupam postos no Executivo. “Vamos reduzir drasticamente os cargos comissionados no primeiro dia de governo e extinguir as secretarias regionais, extinguindo com isso o que elas representam, que é o Estado inchado e ineficiente”, afirmou o candidato.

Merisio defendeu que o Estado deve ser “mínimo” no processo administrativo, “mas grande no serviço à população”. Para isso, é preciso investir em tecnologia e inteligência, ressaltou. O candidato enfatizou que o novo modelo de governança que propõe será importante para implementar aquela que é uma das suas principais bandeiras: reforçar a segurança pública com a contratação de mais cinco mil policiais militares. “Extinguindo 1,2 mil cargos comissionados, conseguimos recursos para pagar os policiais. Na nossa gestão, o combate à criminalidade será implacável”, afirmou.

Valorização dos professores

Outro ponto destacado pelo candidato foi a Educação. Na avaliação de Merisio, o combate à evasão escolar e a melhoria da qualidade do ensino passam pela valorização dos professores e professoras e pela modernização do sistema educacional.

“Atualmente, o salário é incompatível com a grandeza da missão de educar. Temos que melhorar a remuneração para melhorar a autoestima dos profissionais da Educação. Implantar um plano de ensino que contemple a tecnologia. Se hipoteticamente pegarmos uma aula sendo ministrada há 100 e transportamos para hoje, o professor continua dando a mesma que é ministrada nos dias atuais, isso precisa mudar”, destacou Merisio.

Ensino médio profissionalizante, tecnologia e inovação são medidas imprescindíveis para aproximar e atrair os jovens, defendeu o candidato durante o debate. Além disso, Merisio defendeu uma gestão mais eficiente dos recursos destinados à Educação, que, por lei, recebe 25% da receita do Estado.

Saúde como prioridade

Questionado sobre suas propostas para a área da Saúde, Merisio lembrou que é de sua autoria a lei que aumentou o repasse mínimo obrigatório exigido para investimento na área. Apenas em 2018, a medida proposta pelo candidato e aprovada pela Assembleia Legislativa vai resultar em mais de R$ 1 bilhão para o atendimento da população nos hospitais catarinenses. É o maior volume de recursos viabilizados por uma única iniciativa em toda história de Santa Catarina.

Para o candidato, no entanto, os objetivos não serão alcançados sem uma mudança profunda na gestão dos recursos e a parceria com os municípios. “Melhorando a gestão com mais tecnologia, melhoramos o tempo de resposta para as pessoas. Saúde é carinho, respeito e recursos para tratamento de qualidade, e, para isso, o primeiro passo é enxugando a máquina pública”, afirmou Merisio.

Foto de Marcos Quint