MERISIO: “Recebemos heranças desastrosas de governos passados do PMDB”

Após cumprir agenda em Blumenau pela manhã, o candidato a governador pela coligação “Aqui é Trabalho”, Gelson Merisio (PSD), seguiu para Sombrio na tarde de sábado (25) para prestigiar o lançamento da candidatura de José Milton Scheffer (PP) a deputado estadual. No encontro do Progressistas, onde estava acompanhado também pelo candidato ao Senado Esperidião Amin (PP), Gelson Merisio não poupou o maior rival de ambos. “Existem esqueletos no armário que teremos que enfrentar. São R$ 5 bilhões das Letras, R$ 7 bilhões da Invesc e R$ 2 bilhões da SC-401. Herança do governo desastroso do PMDB”, lembrou Merisio ao falar sobre a importância destas eleições.

“Lembram como foi o governo do PMDB em 1998? O professor e o enfermeiro que ficaram quatro meses sem receber não esquecem. Agora, assumiram há sete meses e já deram seu cartão de visita. Atrasaram a primeira parcela do décimo terceiro”, afirmou Merisio no encontro que reuniu cerca de 750 pessoas no Tênis Clube de Sombrio. Em seu discurso, o ex-governador e candidato a senador Esperidião Amin (PP) destacou a importância das legendas estarem juntas nas eleições desse ano. “Disputar separados seria repetir um filme que já assistimos. Temos hoje condições de chegarmos a uma grande vitória”, disse Amin.

“Trouxemos hoje aqui 70 vereadores e seis prefeitos e vice-prefeitos. Estamos aqui para fazer juntos um trabalho muito forte para entregar mais serviço na ponta para a população”, disse o anfitrião, o deputado estadual Zé Milton (PP), que busca a reeleição para a Assembleia Legislativa.

Foto de Luis Debiasi

Proposta para o Vale do Araranguá

Gelson Merisio tem uma proposta específica para a região do Vale do Araranguá. O candidato acredita que o próximo governador deve igualar oportunidades de desenvolvimento econômico entre as regiões e propõe a atração de novos investimentos para Araranguá e região como alternativa para acelerar o crescimento econômico. “O Estado, na minha visão, tem dois papéis: ser um protetor dos desamparados e um regulador de oportunidades”, disse Merisio. Uma das estratégias seria conceder incentivos fiscais à investidores, o que também seria um incentivo ao empreendedorismo por parte da população local. Seria uma forma de igualar condições entre áreas que hoje já tem mais infraestrutura e acabam recebendo de forma preferencial novos investimentos.

Agenda lotada

Ao longo desta semana, a coligação “Aqui é trabalho” passou pelas cidades de Joinville, Campos Novos, Videira, Canoinhas e Blumenau, apenas citando os maiores municípios. Com o roteiro, completaram a primeira rodada de oito encontros macrorregionais, levando propostas para todas as regiões de Santa Catarina.

Foto de Luis Debiasi