Merisio reafirma compromissos de governo e desconstrói farsa montada pelo MDB

Gelson Merisio apresentou sua ficha limpa em todos órgãos judiciais e desafiou adversários a fazerem o mesmo

 

No último debate na televisão antes do primeiro turno, realizado na noite desta terça-feira, o candidato Gelson Merisio (PSD) reforçou seus compromissos de governo e desconstruiu a farsa arquitetada por representantes do MDB com o objetivo de enganar os eleitores catarinenses: a de uma suposta investigação Ministério Público Federal (MPF) sobre seu patrimônio.

“Quero deixar bem claro aos catarinenses que o meu patrimônio é todo declarado, não tenho nenhum problema em prestar qualquer esclarecimento. Nunca respondi nenhum processo e não sou investigado por nenhum órgão”, enfatizou Merisio. “Aliás, eu posso apresentar aqui minhas certidões negativas de todos os órgãos, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal. Eu quero saber quais candidatos podem fazer isso”, desafiou. “Eu posso fazer porque nunca respondi processo, não respondo nenhum processo e tenho o maior prazer em mostrar e tirar qualquer dúvida de quem quer que seja”, garantiu o candidato da coligação Aqui é Trabalho.

Merisio levou em mãos uma certidão do próprio MPF atestando que o órgão não possui qualquer investigação contra si, o que também acontece com rigorosamente todos os demais órgãos de controle estaduais e também federais, lamentou a atitude dos adversários de produzir notícias falsas e o completo desrespeito com o eleitor e com o processo eleitoral.

A manipulação promovida pelo MDB foi, inclusive, alvo de uma decisão da Justiça Eleitoral, que na noite desta terça-feira ordenou a imediata retirada de uma propaganda eleitoral baseada nas afirmações mentirosas, impondo multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

 

Foto de Luis Debiasi

 

Segurança como a grande bandeira

Merisio destacou seu propósito de transformar Santa Catarina no Estado mais seguro do Brasil, investindo R$ 2 bilhões em tecnologia para as forças de segurança pública e trazendo da reserva pelo menos cinco mil policiais militares. Os primeiros atos para atingir o objetivo, explicou, serão extinguir todas as agências de desenvolvimento regional e exonerar 1,2 mil dos 1,4 mil cargos comissionados existentes atualmente, canalizando esses recursos no reforço da segurança dos catarinenses. “Temos o melhor Estado do Brasil, o melhor destino para investimento do Brasil, e precisamos de uma política fiscal agressiva, que nos dê competitividade e, acima de tudo, precisamos fazer da segurança pública a nossa grande bandeira”, defendeu.

 

Tecnologia como aliada da administração

Na profunda reforma administrativa que pretende promover na estrutura do governo, a tecnologia será a grande aliada em substituição aos 1,2 mil cargos comissionados que deixarão de existir, explicou o candidato. “Vamos fazer uma profunda reforma da tecnologia, que será parte integrante dos processos, para que um servidor a menos no processo administrativo, burocrático, seja um policial a mais na rua, seja um médico a mais no posto de saúde.”

Um dos exemplos citados por Merisio foi o Departamento Estadual de Trânsito, o Detran, que no seu governo será “absolutamente digital”. Para Merisio, na era da tecnologia é inaceitável que os catarinenses precisem enfrentar horas de filas para obter um documento. “A função do Estado é atender bem o cidadão, e é isso que nós vamos buscar”, garantiu.

 

Foto de Luis Debiasi

 

Maior mutirão de saúde da história

Autor da Proposta de Emenda Constitucional que elevou o percentual mínimo a ser investido na Saúde, gerando uma projeção de R$ 8 bilhões a mais para a área nos próximos 10 anos, Merisio destacou que sua administração fará o maior mutirão de cirurgias eletivas da história de Santa Catarina. “Vamos trabalhar na saúde com gestão e tecnologia, com uma equipe enxuta, preparada e técnica, sem indicações politicas. Vamos criar em Santa Catarina o hospital espelho, que será o balizamento para toda a administração hospitalar, melhorando a gestão dos hospitais públicos, filantrópicos e os geridos por Organizações Sociais”, defendeu Merisio.

 

“Quero ser governador para romper o atual modelo”

Candidato a governador Gelson Merisio fez seu encerramento no debate com um pedido contundente de voto para os eleitores que acompanharam. “Catarinenses, quero pedir o seu voto para ser governador e fazer o rompimento de um modelo que veio até aqui. Modelo que permita, a partir de agora, enxugarmos a máquina pública, extinguindo as regionais, reduzindo 1,2 mil dos 1,4 mil cargos comissionados, constituindo uma equipe técnica, preparada, que possa fazer de Santa Catarina um Estado ainda melhor. Quero ser governador para erradicar a miséria, para cuidar das crianças especiais e suas famílias, quero ser governador para servir na saúde com o maior mutirão de cirurgias eletivas. Quero ser governador para fazermos o maior ciclo de crescimento econômico, com uma política fiscal dura, enérgica e transparente”, finalizou Gelson Merisio.

Negativa MPF GM