Investimento em infraestrutura e na inovação tecnológica serão prioridades para o Oeste, afirma Merisio em Chapecó

Duplicar a Avenida Leopoldo Sander, concluir o Anel Viário Oeste, executar o “Elevado da Sadia” e fazer o Elevado da Bandeira nos dois primeiros anos de governo. Além disso, implantar na região Oeste um polo tecnológico equivalente aos que existem em Blumenau e Florianópolis. Esses foram alguns dos compromissos firmados pelo candidato a Governador de Santa Catarina, Gelson Merisio (PSD), durante sabatina promovida pela Rádio Super Condá nesta quarta-feira (29).

O encontro aconteceu na Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) e contou com a participação de jornalistas e representantes de entidades como a ACIC. O candidato da coligação “Aqui é Trabalho” expôs parte de seus projetos para Santa Catarina, entre os quais formas de melhorar a infraestrutura da região Oeste e caminhos para o desenvolvimento social e econômico.

A conclusão do Anel Viário e a duplicação da Avenida Leopoldo Sander devem exigir investimento da ordem de R$ 200 milhões, avaliou Merisio, que considera as obras imprescindíveis para o desenvolvimento de toda a região. “É possível fazer e é necessário que seja feito”, destacou o candidato na sabatina.

Além de infraestrutura, Merisio aposta na criação de um grande polo tecnológico como forma de impulsionar o crescimento de Chapecó e das cidades vizinhas. O candidato usou como exemplo o que acontece atualmente em Blumenau e na Capital, onde o conjunto de empresas de tecnologia geram mais receitas tributárias para as prefeituras e empregos do que os setores de serviço e hotelaria, por exemplo.

Além disso, as empresas de inovação projetam talentos para o Brasil e para o mundo. Recentemente, para citar apenas um exemplo, uma empresa de tecnologia criada por cinco jovens de Florianópolis foi comprada por um grupo norte-americano por mais de US$ 100 milhões.

Foto de Marcus Quint

Celeiro de inteligência

Para construir esse novo caminho, apontou o candidato, é necessário o envolvimento e a participação das universidades na implantação de centros de inovação, onde principalmente os jovens terão a oportunidade de mergulhar no mundo da tecnologia e da inovação. “A prioridade que tem que existir por parte do governo é trazer para regiões como o Oeste, onde nós tempos problemas estruturais, de infraestrutura rodoviária, processos econômicos que independam de logística de transporte e mão de obra intensiva. E a inovação é o caminho. Nós temos que construir aqui no Oeste um polo tecnológico equivalente a Florianópolis e Blumenau”, defendeu Merisio.

“Temos um celeiro de inteligência aqui no Oeste que precisa ser melhor utilizado, melhor aproveitado. E não há nenhuma dúvida de que a universidade tem um papel fundamental nesse contexto”, afirmou o candidato. Para Merisio, “o modelo agroindustrial do Oeste só terá futuro se foi alicerçado em uma avenida paralela com o setor de inovação”.

Carga tributária 

Durante a sabatina, Gelson Merisio voltou a afirmar que o aumento da carga tributária “será impossível” no seu governo e destacou que haverá “corte drástico” na estrutura administrativa para que o Estado possa oferecer mais serviços à população. Entre as medidas estão a extinção das agências de desenvolvimento regional (ADRs) e o corte de 1,2 mil dos 1,4 mil cargos comissionados que existem atualmente.

Foto de Marcus Quint