Extinção das ADRs garantirá mais recursos e participação dos municípios, afirma Merisio em Joinville

Candidato a governador da coligação “Aqui é Trabalho” defendeu que a administração tem que ser descentralizada pela tecnologia

A extinção de todas as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) não trará qualquer prejuízo para os municípios que atualmente são atendidos pelo modelo administrativo. A garantia é do candidato a governador Gelson Merisio (PSD), que vê nas atuais estruturas exemplos de um Estado arcaico e ineficiente.

“Faz muito tempo que as Agencias de Desenvolvimento Regional deixaram de fazer a ligação dos municípios com o governo central, faz muito tempo que as ADRs deixaram de ser um instrumento de melhora dos serviços à população para serem truste no meio do processo administrativo”, afirmou o candidato em visita a Joinville nesta quinta-feira (6).

Na visão de Merisio, “para o cidadão não interessa como é o processo administrativo, ele quer o serviço”. “O que vamos fazer é transformar o que existe hoje em processo tecnológico, em serviço efetivo nas cidades. Toda administração tem que ser descentralizada pela tecnologia”, destacou.

O candidato da coligação “Aqui é Trabalho” salientou que, uma vez eleito, seu governo contará com apenas 10 secretarias, contra 19 da atual estrutura (incluindo as três secretarias executivas). A 10ª secretaria, detalhou o candidato, terá como missão fazer a interface entre o governo estadual, as prefeituras e as 21 associações de municípios, que serão as grandes responsáveis por eleger as demandas prioritárias para suas cidades. Sempre em parceria com as prefeituras.

“É nas cidades que as pessoas moram. Nas cidades há Câmara de Vereadores para fiscalizar, tem o engenheiro para projetar e tem o advogado para contratar. Por que o Estado tem que vir de Florianópolis meter o seu bedelho aqui? Não pode. O Estado tem que ser o regulador de oportunidades, tem que ser o motivador de crescimento, do desenvolvimento, e o protagonista da infraestrutura”, disse Merisio.

Apoio ao CEDUP

Em Joinville, o candidato destacou seu compromisso em reforçar o apoio do Estado ao Centro de Educação Profissional (CEDUP) Dário Salles, entidade responsável pela formação técnica de jovens que frequentam o ensino médio.

“Quero assumir um compromisso com o CEDUP: o ensino médio, técnico, será uma prioridade do nosso governo. O CEDUP terá todo o apoio não apenas para continuar prestando o bom trabalho que presta, mas aumentar a oferta de matrículas para aqueles jovens que querem ter no ensino técnico a construção da sua carreira”, garantiu.

Mil policiais para Joinville

Como tem feito em praticamente todos os encontros dos quais participa, o candidato da coligação “Aqui é Trabalho” voltou a destacar a Segurança pública como prioridade. Dos cinco mil policiais militares que pretende trazer da reserva, pelo menos mil serão destinados à maior cidade do Estado, garantiu.

Saúde

Merisio conheceu de perto a realidade do Hospital Bethesda, que é responsável pelo maior número de cirurgia eletivas de todo o Estado. Mantido pela Instituição Bethesda, uma entidade beneficente, o hospital conta com 100 leitos e luta para construir a sua ala oncológica, a primeira do Estado para atendimento exclusivo pelo SUS. O candidato disse que uma de suas prioridades, uma vez eleito, será auxiliar a instituição na execução do projeto. Além de hospital, a Fundação Bethesda também presta atendimento a idosos e crianças.

Bolshoi 

Acompanhado do candidato a senador Esperidião Amin (PP), Gelson Merisio visitou a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. O candidato manifestou apoio ao projeto de construção do teatro que a escola tentar viabilizar e garantiu que seu governo será um incentivador da cultura e da própria instituição.

Gelson Merisio também se reuniu com dirigentes do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.