Em debate transmitido para mais de 50 rádios, Merisio apresenta propostas do seu plano de governo

Nesta sexta-feira (24), 58 rádios de Santa Catarina transmitiram para os mais de 6 milhões de catarinenses as propostas e ideias de cada um dos candidatos a governador. Líder da aliança “Aqui é trabalho”, Gelson Merisio (PSD) mostrou um pouco do que apresenta em seu plano de governo ao responder questionamentos dos participantes da disputa pelo Centro Administrativo. Merisio mostrou preparo e conhecimento nos mais variados assuntos que serão desafios para a próxima administração. “Essa é uma eleição em que será possível falar a verdade e enfrentar de frente os problemas que temos na Segurança Pública, no combate ao crime organizado, e na Saúde, para zerarmos a fila de exames complexos e cirurgias no atendimento público”, afirmou Merisio.

Conheça um pouco mais de cada um dos temas tratados por Merisio

Saúde de Santa Catarina
“Meu programa tem dois eixos claros e distintos de ação. Melhor gestão, efetividade nas tecnologias aplicadas. Temos que e podemos fazer mais com um custo menor. E fundamentalmente ela precisa de mais recurso, o custo cresce muito pelos avanços nos tratamentos e também por uma notícia boa, o aumento da longevidade dos catarinenses. Por isso, aprovamos em 2016 a PEC da Saúde que aumentará em R$ 8 bilhões os recursos para a área nos próximos 10 anos.”

“Infelizmente vejo que neste ano o PMDB não está cumprindo a PEC da Saúde, apesar das várias promessas nesse sentido. Aplicaram apenas 12,7% nesse primeiro semestre, menos do que o mínimo do ano passado e menos ainda do que prevê a legislação para esse ano, que é 14%.”

Educação especial em Santa Catarina
“Fazer com que a Fundação de Educação especial volte a ser uma ‘universidade’ para capacitar professores tanto da rede estadual como da rede privada. Preparar os profissionais para lidarem com as crianças que precisam de atenção diferenciada em todo o Estado”

Fim da aposentadoria de governador aprovada na Alesc
“Importante falar a verdade ter chance de ganhar a eleição. Eu como deputado votei pela extinção das aposentadorias para ex-governador.”

“O futuro já está definido: se eu for governador, não terei direito à aposentadoria especial por causa do meu voto como parlamentar”

Foto de Luis Debiasi

Dívida pública de Santa Catarina
“Recentemente, com a tese de Santa Catarina, o Estado reduziu em 2,8 bilhões o comprometimento de 2017 e 2018 no estoque da dívida. Temos excelentes técnicos na Fazenda e o que precisamos é isso, continuar liderando o processo, buscando espaços na renegociação e enfrentando os esqueletos largados no armário pelo PMDB com seu governo desastroso em 1995.”

“Essa projeção de déficit não condiz com a condição que o Estado tem. Tivemos superávit primário nos últimos dez anos. Então tenho certeza que essa condição irá se repetir. Nossa arrecadação está crescendo”

Segurança Pública
“Precisamos e sei que podemos reconvocar 5 mil policiais da reserva. Investir R$ 2 bilhões em tecnologia e, extremamente importante, envolver a sociedade como um todo no combate ao crime organizado, com a atuação conjunta do Ministério Público e do Judiciário.”

Incentivar investimentos
“Temos que fazer a nossa parte. Precisamos dar condições para o Instituto do Meio Ambiente, que antes chamava-se Fatma. E isso passa por ampliar o número de funcionários efetivos. Para que tenhamos critérios rígidos, mas em respostas rápidas. É melhor uma resposta negativa célere do que uma decisão demorada que nunca vem. Hoje temos mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados parados por falta de resposta”

Voz e peso político da coligação
“Modernizar o governo, enxugar a máquina pública para priorizar recursos para Saúde, Educação e Segurança, ter em Brasília dois ex-governadores Raimundo Colombo e Esperidião Amin como porta-vozes para as cobranças ao governo federal e ter no João Paulo Kleinübing, meu candidato a vice-governador, o processo de integração plena do governo com os municípios.”

Foto de Luis Debiasi

 

Foto de Luis Debiasi